Ensaio sobre o Sujo

[Pt-BR]
   Sabe aquela história do "sujo falando do mal-lavado"? Pois é. Isso se chama hipocrisia. Vi num dia desses um suposto cristão dizendo, em suma, que aquilo que não engordasse o bolso dele é pecado. Pecado porque ele destruiu a natureza que Deus nos deu para lucrar às custas do sangue derramado de Jesus. Isso mesmo. E ele se diz cristão. Éle ó éle.

É pecado fazer download de livros e música?

   Toda sua argumentação bate o martelo no mesmo ponto: fazer cópias indevidas de um arquivo virtual gera prejuízo ao produtor. Ele está comparando maçãs com cenouras. O custo da produção de um livro físico não tem relação com o download de um .pdf. Uma vez que a obra está digitalizada, não há custo algum para o autor. O download é uma cópia virtual que não tem como ser comparado com barras de chocolate pois, cada barra é um produto único que teve seu próprio custo de produção e não tem como ser copiado instantaneamente. Se seus argumentos fazendo comparação com objetos físicos fossem válidos, ainda seria ridículo pois ele estaria - veja só - alegando que emprestar coisas a seu irmão é pecado. Sim, pois não há diferença para o autor entre:

  • Uma pessoa A compra, lê e depois empresta um livro para B ler.
  • Uma pessoa A compra, lê e coloca na internet o livro para B baixar.

Em ambos os casos houve o pagamento por apenas um livro, mas mais de uma pessoa tiveram acesso ao seu conteúdo. Um é pecado e o outro não. Analogamente, se eu emprestasse uma caneta para um colega de trabalho, eu estaria pecando pois a Bic não estaria recebendo dinheiro por isso.

Esses já estão condenados ao inferno. É pecado compartilhar.
   A única parte do post que realmente justificaria o download ser pecado é a citação de Jesus. Entretanto, sua interpretação é ridiculamente errada. Na verdade, nem se pode chamar de interpretação; está mais para manipulação. Pegou uma frase fora de contexto para justificar sua visão pré-estabelecida.
   Uma lição da Bíblia para todos e, em especial, nosso caro falso-cristão: Os fariseus tentaram encurralar Jesus fazendo-lhe uma pergunta de "sim ou não". Deveriam pagar os impostos a César? Caso Jesus respondesse "sim", acusariam-no de ser contra a resistêndia judaica durante a ocupação romana e, portanto, ser contra Deus (já que na época havia a crença de que as terras foram concedidas aos judeus por Deus). Por outro lado, se Jesus respondesse "não", estaria dando a oportunidade aos ali presentes para denunciá-lo às autoridades romanas sob a acusação de ser um rebelde. Notando o esquema tramado pelos questionadores, Jesus respondeu nem "sim" nem "não", mas ainda concordando com ambos os lados. "Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus".
Logo, isso de nada tem a ver com pagamento de tributos serem exigidos por Deus. Muito menos pagar empresas mercenárias, como editoras e gravadoras que guardam para si o dinheiro que deveria ser do autor.

   Se o autor do post seguisse as morais cristãs, seria a favor do compartilhamento e veria que toda essa indústria de copyright nada mais faz do que atar as mãos dos autores/artistas e barrar o acesso do povo à informação. Pior de tudo, ele tenta passar a imagem de que baixar um arquivo produzido por um evangélico é pior do que baixar arquivo de qualquer outra pessoa. Aí há duas falhas:

  1. Achar-se superior ao resto dos filhos de Deus;
  2. Querer lucrar vendendo a palavra de Jesus.

   Autor do post, caso esteja lendo, saiba que você é o anti-cristo que quer desestabilziar nossa sociedade. Que Deus tenha piedade de sua alma e limpe sua mente dessas doutrinas imperialistas e sobhumanas.

0 admirable thoughts:

Post a Comment

 

Copyright © 2010 • Essays on Logic • Design by Dzignine